domingo, 4 de junho de 2017

Ribeira de Pena XCO Internacional

Dois anos depois da estreia do circuito de Lamelas, Ribeira de Pena voltou a receber uma prova de Cross-Country Olímpico da vertente BTT.

Apresentando algumas novidades, mas mantendo a base do traçado de 2015, o circuito manteve a sua essência natural em termos de trajecto e dificuldades, sendo na minha opinião dos mais espectaculares circuitos do nosso país.

Depois de uma húmida terceira prova da Taça de Portugal no Fundão umas semanas antes, o bom tempo desta vez fez-se sentir e também ele contribuiu para um bom fim de semana de corridas.

Apesar de ser uma corrida de Categoria 2 da UCI, o facto de ser "extra Taça de Portugal" terá afastando alguns participantes habituais, mas mesmo assim tivemos corridas de bom nível. Entre os Master 30, alinhamos cerca de vinte atletas.

O Campeão Nacional, Ruben Nunes desde cedo se destacou na frente da corrida, composta por cinco voltas ao traçado de cerca de 4,5km de extensão. Na sua perseguição seguiam o colega de equipa na ASC Filipe Ramos e o Pedro Marques do BTT Seia, tendo acabado assim nessa ordem.
Eu acabei por rodar sempre dentro do Top 10, a certa altura mais perto dos cinco da frente, mas dois percalços com a bike e duas consequentes paragens atrasaram-me um pouco em fases importantes da corrida. Assim, andei quase sempre numa luta divertida com o Bruno Santos e o Nestor Monteiro e o melhor que deu para fazer em termos de resultado foi o nono lugar final. Contudo, senti-me bastante bem durante a prova e sendo assim há que seguir em frente para tentar melhorar.

Foi bom também ver o colega Augusto Midão voltar a competir, depois de uma fase complicada devido a lesão. Vamos lá amigo! 

Não posso terminar este pequeno resumo sem felicitar o Sr. Amado, a cara da organização deste evento, e toda a equipa que ajudou a colocar de pé esta prova, pelo excelente trabalho que fizeram e que em 2018 lá estejamos para participar, mas agora num evento de categoria C1.

Obrigado a todos pelo apoio e obrigado à equipa Rompe Trilhos - APCar e seus patrocinadores por todo o suporte.

A minha próxima corrida será a Maratona de Avintes, segunda prova da Taça Regional de XCM da AC Porto, no dia 10 de Junho.



domingo, 14 de maio de 2017

Taça de Portugal XCO #3 - Fundão

A Taça de Portugal de XCO entrou na segunda metade, com a realização da terceira prova da temporada no Fundão.

Foto: Rompe Trilhos - APCar
As encostas da serra Gardunha, nas imediações do Parque do Convento voltaram a servir de cenário para o circuito da prova, que na sua essência era idêntico ao do ano passado, apresentando apenas pequenas alterações.

Novamente voltamos a ter alguns aguaceiros durante o fim de semana, que tornaram a pista bastante escorregadia, melhorando no entanto as condições de volta para volta.

Não arranquei muito bem e fiquei fechado na confusão do primeiro "afunilamento", perdendo vários lugares, mas consegui encontrar o meu ritmo e fiz uma corrida um pouco de trás para a frente, recuperando algumas posições, até ao 14º posto final ao longo de cinco duras voltas.

A malta da frente continua fortíssima, pelo que resta continuar a "trabalhar" para que se possa evoluir mais um pouco.

Finalmente, e depois de vários anos a correr no Fundão, uma pista da qual gosto bastante, tive uma prova livre de percalços!

Seguem-se agora duas semanas sem corridas, estando o regresso ás pistas marcado para o dia 4 de Junho no XCO Internacional de Ribeira de Pena.

Obrigado à grande equipa Rompe Trilhos e seus patrocinadores por todo o apoio e a todos que foram "puxando" por mim ao longo da corrida.


Classificação Master 30


domingo, 23 de abril de 2017

Taça AC Porto XCO #3 - Moure

Foi em Moure, Amarante, que a Taça Regional da Associação de Ciclismo do Porto teve a sua terceira prova da temporada.

Tendo por base as instalações do campo de futebol local, o circuito deste ano aproveitou a maior parte do traçado do ano passado, apresentando no entanto algumas partes novas que na minha opinião vieram acrescentar qualidade a uma pista onde gosto de correr.
As descidas são divertidas e as subidas complicadas, com alguns topos bem duros.

O dia apresentou-se com temperaturas bastantes elevadas e pela primeira vez este ano a corrida foi disputada da parte da tarde, obrigando a algumas alterações na "logística" de preparação do dia de prova.

Parti bastante bem, mas na primeira curva fiquei algo fechado e tive de travar, perdendo aí uma boa colocação para a entrada nos primeiros single-tracks.
As primeiras descidas da volta inicial foram algo complicadas. A malta seguia toda muito junta e o pó no ar era muito.

De imediato perdi o contacto com a frente da corrida, mas fui tentando o meu melhor ao longo da prova, recuperando alguns lugares e concluindo na sexta posição e somando assim mais alguns pontos para a classificação geral da Taça.

Mais uma vez não posso deixar de agradecer o incansável apoio de toda a malta da minha equipa, quer nos abastecimentos que no apoio ao longo da corrida.

Galeria de Fotos

Classificação Master 30


Ranking após 3ª prova



domingo, 9 de abril de 2017

Taça Portugal XCO #2 - Vila Franca

Depois do arranque em Marrazes, Leiria, no passado mês de Março, a caravana da Taça de Portugal de XCO rumou a norte e foi na freguesia de Vila Franca, situada nos arredores de Viana do Castelo que se disputou a segunda prova do calendário.

Se em Leiria temos pela frente um circuito permanente, quase totalmente construído pela mão humana na mata de Marrazes, em Vila Franca a pista é quase 100% natural e de características bem distintas da primeira, com subidas e descidas mais longas e uma parte final rolante e muito rápida.

Até consegui fazer um bom arranque para a corrida, mas as duas primeiras voltas foram "trágicas" para a obtenção de um melhor resultado que o 22º posto que consegui.
Duas quedas na primeira volta e um problema com a corrente na segunda deixaram-me quase na cauda do pelotão e apesar de ter recuperado algumas posições nas voltas seguintes, mesmo assim não deu para chegar aos lugares pontuáveis.

Cumprida mais uma prova, resta seguir para a próxima e tentar fazer com que as coisas corram bem e sem precalços. Sendo assim, siga para Moure, Amarante, onde se disputa a terceira prova da Taça Regional da AC Porto de XCO.

Obrigado equipa Rompe Trilhos, seus patrocinadores e todos aqueles que contribuíram com o seu apoio ao longo da prova.


Classificação Master 30


domingo, 2 de abril de 2017

Taça Regional AC Porto XCO #2 - Jovim

Foto: Cristina Sousa
Depois de um ano de ausência, Jovim regressou ao calendário regional de XCO da Associação de Ciclismo do Porto, para acolher a segunda prova da Taça de 2017.

Após o lamaçal da primeira prova, em Folgosa, desta vez tivemos pela frente um circuito totalmente seco e compacto, marcado pela sua relativamente curta extensão, mas isso não foi motivo para não haver dureza, pois os topos curtos, mas muito inclinados, penso que tão cedo não devem sair da memória de quem esteve a participar.

Apesar do frio matinal, há hora de inicio das corridas já o sol estava a brilhar e a temperatura a subir, proporcionando a todos um belo dia de BTT.

Dada a partida da minha corrida, desde cedo os três atletas da ASC, Ruben Nunes, Filipe Ramos e Ricardo Sousa destacaram-se na frente do pelotão e foi entre eles que se discutiram os lugares do pódio após as sete voltas ao percurso, terminando nessas posições respectivamente.
Quanto à minha corrida, terminei na quinta posição, mas passei por algumas dificuldades a meio da prova, que quase me fizeram encostar, mas entretanto consegui recuperar e levar o esforço até ao final.

Mais uma vez a nossa equipa Rompe Trilhos - APCar esteve bem a nível colectivo, logrando um terceiro lugar, o que obviamente nos deixa muito orgulhosos.

Obrigado a todos pelo apoio e um especial agradecimento ao colega da equipa da Longusbike que me cedeu um bidão de água a meio da prova, depois de ter perdido o meu, evitando assim que fosse para mais uma volta sem líquidos.

Segue-se agora a segunda prova da Taça de Portugal, que se disputa já no próximo fim de semana em Vila Franca, Viana do Castelo.


Classificação Master 30



sábado, 1 de abril de 2017

Taça Regional AC Porto XCO #2 - Jovim - Reconhecimento

Amanhã corre-se em Jovim, Gondomar a segunda prova da Taça Regional da Associação de Ciclismo do Porto de XCO.

Aqui fica um vídeo do reconhecimento do circuito














domingo, 26 de março de 2017

Taça Regional AC Porto XCM #1 - Maratona Capital do Móvel

Foi a prova de encerramento da temporada 2016, mas este ano a Maratona Capital do Móvel marcou o arranque da época 2017 da Taça Regional de XCM da Associação de Ciclismo do Porto.

Ao contrário do sol do ano passado, este ano tivemos pela frente uma manhã com muita água e zonas de lama nos trilhos, que vieram trazer mais dificuldade a um percurso quase idêntico ao de 2016.

Depois de um arranque "citadino" entramos nos trilhos e desde cedo o colega de equipa Daniel Bastos se colocou na frente da corrida da minha categoria Master 35.
Eu seguia no segundo grupo algo numeroso, mas que com o passar dos quilómetros e das dificuldades foi perdendo elementos, até ficarmos quatro corredores, entre eles o Bruno Santos, que também é da minha categoria.

Os quilómetros foram passando até que cometi um erro ao atravessar uma poça de água em que quase caí, mas no cai e não cai, dei um esticão na perna e tive de parar alguns segundos devido ás fortes dores. Com isso perdi o contacto com o grupo e a partir daí tive de forçar para consegui reentrar. Foram alguns quilómetros de muito desgaste, mas consegui encostar ao Bruno, mas na subida para o ultimo abastecimento acabei por pagar esse desgaste extra e não consegui seguir na luta pelo segundo posto, pois o Daniel já ia bem lançado para vencer por essa altura.

Segui então no meu ritmo. Os últimos quilómetros do percurso eram maioritariamente a descer, com algumas zonas bastante técnicas e com muita pedra. Foi então num desses sectores que acabei por ficar sem selim, depois de um impacto mais forte...
Daí para a frente foi sofrer até á meta. Foram cerca de 6 quilómetros a sofrer, mas ainda deu para fazer quarto lugar, pois entretanto fui ultrapassado pelo Vasco Soares que assim fechou em terceiro.

Apesar de tudo gostei da prova. Pena estes dois percalços, mas as sensações físicas foram boas.

Colectivamente a nossa equipa Rompe Trilhos - APCar esteve brilhante, e com as vitórias do Daniel Bastos em Master 35, do António Passos em Master 45, e o segundo lugar do Miguel Moura em Master 40, fomos a melhor equipa em prova! Bom trabalho malta!!

Obrigado por todo o incansável apoio do staff da equipa, Cristina, Clara, Midão, que mesmo não podendo correr, também esteve lá...

Para a semana regressa o XCO, com a segunda prova do Regional do Porto em Jovim.

Classificação Master 35