domingo, 26 de março de 2017

Taça Regional AC Porto XCM #1 - Maratona Capital do Móvel

Foi a prova de encerramento da temporada 2016, mas este ano a Maratona Capital do Móvel marcou o arranque da época 2017 da Taça Regional de XCM da Associação de Ciclismo do Porto.

Ao contrário do sol do ano passado, este ano tivemos pela frente uma manhã com muita água e zonas de lama nos trilhos, que vieram trazer mais dificuldade a um percurso quase idêntico ao de 2016.

Depois de um arranque "citadino" entramos nos trilhos e desde cedo o colega de equipa Daniel Bastos se colocou na frente da corrida da minha categoria Master 35.
Eu seguia no segundo grupo algo numeroso, mas que com o passar dos quilómetros e das dificuldades foi perdendo elementos, até ficarmos quatro corredores, entre eles o Bruno Santos, que também é da minha categoria.

Os quilómetros foram passando até que cometi um erro ao atravessar uma poça de água em que quase caí, mas no cai e não cai, dei um esticão na perna e tive de parar alguns segundos devido ás fortes dores. Com isso perdi o contacto com o grupo e a partir daí tive de forçar para consegui reentrar. Foram alguns quilómetros de muito desgaste, mas consegui encostar ao Bruno, mas na subida para o ultimo abastecimento acabei por pagar esse desgaste extra e não consegui seguir na luta pelo segundo posto, pois o Daniel já ia bem lançado para vencer por essa altura.

Segui então no meu ritmo. Os últimos quilómetros do percurso eram maioritariamente a descer, com algumas zonas bastante técnicas e com muita pedra. Foi então num desses sectores que acabei por ficar sem selim, depois de um impacto mais forte...
Daí para a frente foi sofrer até á meta. Foram cerca de 6 quilómetros a sofrer, mas ainda deu para fazer quarto lugar, pois entretanto fui ultrapassado pelo Vasco Soares que assim fechou em terceiro.

Apesar de tudo gostei da prova. Pena estes dois percalços, mas as sensações físicas foram boas.

Colectivamente a nossa equipa Rompe Trilhos - APCar esteve brilhante, e com as vitórias do Daniel Bastos em Master 35, do António Passos em Master 45, e o segundo lugar do Miguel Moura em Master 40, fomos a melhor equipa em prova! Bom trabalho malta!!

Obrigado por todo o incansável apoio do staff da equipa, Cristina, Clara, Midão, que mesmo não podendo correr, também esteve lá...

Para a semana regressa o XCO, com a segunda prova do Regional do Porto em Jovim.

Classificação Master 35



domingo, 12 de março de 2017

Taça de Portugal XCO #1 - Marrazes

Foto: UVP-FPC
Está de volta a Taça de Portugal de XCO!
Este ano Leiria recebeu a corrida inaugural da temporada nacional, com o circuito permanente desenhado em plena Mata de Marrazes a acolher novamente um evento de Categoria 3 UCI.

Depois da intempérie do ano passado, que tornou a pista num verdadeiro pântano nalgumas zonas, este ano o tempo apresentou-se bem melhor na semana que antecedeu a corrida e isso ajudou e muito para que tivéssemos uma pista muito fluída, onde pudemos também divertir-nos bem mais, pois podia-se "abusar" um pouco mais nas partes técnicas.
Fomos também surpreendidos por algumas alterações nalgumas partes do traçado, que também vieram ajudar bastante ao espectáculo e diversão. 

Sendo a primeira corrida da época, toda a gente está motivada para entrar em prova e ver como está em relação á restante malta.
Também há sempre entradas e saídas do pelotão de cada categoria e este ano entre os Master 30 há bastantes novidades, com bons atletas a entrar, vindos dos Elites, para animar ainda mais as lutas em pista.

Foto: Rompe Trilhos - APCar
A corrida para os Master 30 foi composta por cinco voltas ao percurso. Não arranquei bem. O facto do comissário que deu a partida ter precipitado um bocado os trinta segundos finais também contribuiu um pouco para ter ficado "pregado na grelha de partida", mas depois as duas primeiras voltas também não foram boas para mim. As pernas não respondiam e por outro lado a malta está também fortíssima!

Na segunda metade da corrida consegui recuperar algumas posições e entrar nos lugares pontuáveis, terminando assim esta primeira prova em 19º.
Parabéns à malta do pódio e a todos as outras "motinhas" :)

Apesar de tudo deu para me divertir naquele traçado e somar dois pontinhos para o ranking.
Foi também um fim de semana muito bem passado, como sempre na companhia da malta da minha equipa Rompe Trilhos - APCar. A eles e a todos os patrocinadores agradeço o apoio e estes momentos, que no fundo é o que fica para a vida.

A próxima prova da Taça é em Vila Franca, Viana do Castelo, no dia 9 de Abril.


Classificação Master 30




domingo, 12 de fevereiro de 2017

Taça Regional AC Porto XCO #1 - Folgosa

Folgosa, Maia, recebeu a primeira das cinco provas da temporada 2017 de Taça Regional da Associação de Ciclismo do Porto de XCO.
Com organização a cargo dos Maiatos, este ano atletas e equipas enfrentaram um dia de chuva, que tornou o renovado circuito situado junto ás piscinas, bastante pesado devido à muita lama nalgumas zonas.

Dada a partida, nós, Master 30, tivemos pela frente cinco voltas ao percurso.

Arrancando de trás, aos poucos fui recuperando posições, e a meio da corrida estava a entrar na luta pelo terceiro lugar, até que uma ligeira queda e o acumular de lama na bicicleta foram fatais para o funcionamento da transmissão da bicicleta e comecei a sentir dificuldades para progredir no terreno. A corrente saltava em praticamente todas as velocidades e fui perdendo terreno e posições, terminado a prova no décimo posto, depois de ter sido passado por um animado grupo que ia em perseguição aos lugares da frente.

Apesar de tudo, foi um bom teste à condição física actual e agora há que seguir com o trabalho de preparação para o arranque da Taça de Portugal, que irá acontecer em Marrazes, Leiria, no dia doze de Março.
Até lá ainda devo participar em mais uma ou outra prova, para complementar os treinos diários que vou realizando.

Obrigado a todos pelos incentivos ao longo da prova e à minha equipa Rompe Trilhos e respectivo staff que nos acompanha e garante que nada nos falte.

A próxima prova do Regional de Porto de XCO é em Jovim, no dia 2 de Abril.


Classificação Master 30


domingo, 22 de janeiro de 2017

Taça Portugal Ciclocross #5 - Melgaço

A quinta e derradeira prova da Taça de Portugal de Ciclocross 2016/2017 visitou uma nova paragem nesta modalidade, com a estreia de Melgaço no acolhimento da corrida que encerrou esta época.

Dotado de excelentes condições, o Centro de Estágios daquela localidade minhota proporcionou a construção de um circuito muito interessante, variado e de elevado nível, podendo muito bem ser comparado com alguns circuitos que vemos fora de Portugal a acolher corridas internacionais.

Tal como nos ultimos dias, o frio que vem arrefecendo o nosso país também se fez sentir, com o dia a amanhecer com temperaturas negativas e algum vento a causar sensação de frio.

Com a vitória na Taça de Portugal 2016-2017 já decidida a favor do Ruben Nunes,  que não alinhou nesta corrida, estava em aberto a luta pelo segundo lugar, entre o Manuel Lopes e eu como principais candidatos, separados apenas por cinco pontos.

Dada a partida da corrida, ambos assumimos as responsabilidades e a frente do pelotão, liderando primeiro eu e depois foi a vez do Manuel se destacar e eu a perseguir. Foi assim até à quarta volta, altura em que se partiu um raio da roda traseira da minha bicicleta. Com a roda torta e o raio solto, abrandei um pouco, perdendo alguns segundos e o contacto com o líder e já depois de trocar para a bicicleta suplente não foi possivel ir discutir a corrida, pois a distancia já era significativa e o Pedro Pinheiro, que vinha na nossa perseguição, tambem havia conseguido reduzir a sua distância.

Assim, venceu o Manuel Lopes e segurou o segundo posto na Taça. Eu terminei em segundo e finalizo a Taça em teceiro e a fechar o pódio ficou o Pedro Pinheiro.

Encerramos assim esta temporada de Ciclocross, a minha sétima nesta espectacular vertente e não tarda nada o ªbichino da saudadeª já aperta, mas agora o CX só volta lá para o Outono. Foi uma época memorável, pelo grupo de amigos que nos juntamos em quase todas as corridas, e também pela estreia no Campeonato do Mundo, na Bélgica. Grandes momentos passamos!

Agora segue-se a temporada de BTT

Galeria de Fotos

Classificação Master 30


Ranking Final Taça Portugal Ciclocross 2016-2017 Master 30



domingo, 8 de janeiro de 2017

Campeonato Nacional Ciclocross - Sobrado

Após duas semanas de interregno, as provas de Ciclocross regressaram em Sobrado, para a disputa da prova rainha do calendário português, o Campeonato Nacional.

Foto: UVP-FPC
O circuito, já era conhecido quase na sua totalidade, mas este ano a organização introduziu duas novas secções na parte inicial e na parte final, mantendo no entanto a longa e rapidissima descida no meio das vinhas, que este ano me causou bastantes problemas, com dois boyaux estragados em dois dias, devido ás pedras, mas foram vários os atletas a terem problemas com furos naquele local, tornando aquele troço numa verdadeira lotaria.
Numa futura edição, acho que deveria ser encontrada uma alternativa, para bem do espectáculo.

Numa manhã muito fria, mas com sol, alinharam trinta e um corredores na prova de Master 30.

Foto: UVP-FPC
Arranquei bem e durante a primeira volta rodei junto da cabeça da corrida, mas depois dois pequenos erros seguidos fizeram com que deixasse escapar o Ruben Nunes e ao mesmo tempo permitiram a aproximação do grupo que nos perseguia. Nessa altura também já começava a sentir dificuldades, ressentindo-me da gripe que me vem afectado nos ultimos dias e também não consegui seguir com esse grupo, ficando um pouco mais atrás, na companhia do Helder Nogueira e do Hugo Moreira, chegando a perder também algum terrenos para estes, mas na ultima volta consegui forçar um pouco e na subida mais longa do circuito ganhei-lhes alguns metros, mas pouco depois, na descida, esse esforço desvaneceu-se, pois tal como na véspera durante o reconhecimento, furei o boyaux da roda da frente e tive de terminar a prova com a bicicleta ao ombro... Perdi quatro posições e fechei a prova em décimo.

Sem duvida que este ano foi aquele em que cheguei menos bem preparado ao Campeonato Nacional. Sabia que dificilmente estaria na sua discussão, mas as coisas complicaram-se ainda mais com a gripe nas vésperas e depois os azares mecânicos.

Mas o desporto é assim mesmo e há que seguir em frente. Ainda faltam disputar duas provas da Taça de Portugal, em Rebordosa e Melgaço, pelo que continuarei a tentar fazer o meu melhor.

Parabéns a todos os Campeões e obrigado a todos aqueles que de qualquer forma apoiaram e apoiam.

A próxima corrida é então já no domingo, no Parque da Cidade de Rebordosa.

Galeria de Fotos

Classificação Master 30



domingo, 27 de novembro de 2016

Taça Portugal Ciclocross #2 - Torre de Dona Chama: Segundo classificado

Depois do arranque em Vouzela, a Taça de Portugal de Ciclocross rumou a Trás-os-Montes para a disputa da segunda das cinco provas do calendário.

Mudando a localização do circuito para os terrenos envolventes ao campo de futebol do Grupo Desportivo de Torre de Dona Chama, ali nasceu um dos percursos mais elogiados dos ultimos tempos no Ciclocross Nacional, aproximando-se um pouco dos melhores exemplos que vamos vendo lá por fora, nde esta modaliadde goza de mais popularidade.

Depois dos azares mecânicos na corrida de Vouzela, queria deixar para trás essa situação e procurar os primeiros pontos da época nesta competição.

O dia amanheceu cinzento e com alguma chuva fraca, que deixou de se fazer sentir após a corrida dos Juvenis.
Sem ranking, parti da seguda linha, mas acabei por ficar fechado na primeira viragem do circuito e atrasei-me bastante, passando depois a primeira volta a tentar recuperar posições, chegando ao segundo posto, numa altura em que o Ruben Nunes já liderava destacado.
Não consegui fechar o espaço que nos separava e assim ele somou a segunda vitória em duas provas, eu terminei em segundo e a fechar os lugares do pódio chegou o Helder Nogueira.

Com este resultado, subi a quarto na geral da Taça e agora o objectivo passa por tentar melhorar essa classificação.

A terceira ronda desta Taça de Portugal disputa-se a 18 de Dezembro, em Palmela.

Galeria de fotos

Classificação Master 30


sábado, 26 de novembro de 2016

Taça Portugal Ciclocross #2 - Torre de Dona Chama

Regressa este fim de semana a Taça de Portugal de Ciclocross, com a segunda corrida do calendário a ser disputada em Torre de Dona Chama.

Depois de alguns dias de muito frio e chuva, espera-se uma melhoria nas condições atmosféricas para o fim de semana.

Local do Circuito:
Campo de Futebol de Torre de Dona Chama
N41º39.427
W007º08.398

Lista de Inscritos

Horários:

Domingo, 27 Novembro

09h30 - Corrida 1 - Juvenis
10h00 - Corrida 2 - Master 30, 40, 50, 60 e Open
11h00 - Corrida 3 - Cadetes Masculinos e Todas as Categorias Femininas
12h00 - Corrida 4 - Elite, Sub-23 e Juniores masculinos

sábado, 19 de novembro de 2016

XIX Trofeo Ciclocross Montes de Eiras - A segunda à chuva

Foto Luz Iglesias
Desde há uns anos em que venho participando nesta prova da Copa da Galiza, que o Ciclocross de O Rosal vem ocupando um lugar especial, por ser um cross onde costumamos encontrar bastante areia, mas este ano a organização revolucionou por completo o traçado do circuito, tornando-o 100% ciclável, onde apenas desmontávamos nas duas secções de tábuas.
A zona de meta também mudou para a estrada, sendo agora toda ela em asfalto.

Tal como previsto a chuva e o vento apareceram, aumentando de intensidade à medida que a prova ia decorrendo, tornando o circuio cada vez mais escorregadio.
Dada a partida, de imediato assumiram a liderança os dois atletas do Cambre-Caeiro, Luciano Carretero e o lider da Copa, Andres Calvete,começando a abrir alguns metros para o grupo perseguidor, onde eu seguia.

Foto: Luz Iglesias
Aos poucos fui subindo posições, até chegar ao quarto posto, onde acabei por rodar até ao final da corrida.

O Luciano Carretero acabou por vencer,  sendo seguido pelo Andres Calvete e pelo Ruben Nunes. Eu fechei então em quarto.

Agora, segue-se no próximo domingo a segunda prova da Taça de Portugal, em Torre de Dona Chama, que também nos vai dar a conhecer um novo circuito, uma vez que a prova não se disputa no mesmo local de há dois anos atrás.

Obrigado a todos aqueles que iam puxando e dando incentivos ao longo da prova. É sempre bom ouvir, quer em português, quer em espanhol.

Galeria de fotos

Classificação Master 30