domingo, 8 de janeiro de 2017

Campeonato Nacional Ciclocross - Sobrado

Após duas semanas de interregno, as provas de Ciclocross regressaram em Sobrado, para a disputa da prova rainha do calendário português, o Campeonato Nacional.

Foto: UVP-FPC
O circuito, já era conhecido quase na sua totalidade, mas este ano a organização introduziu duas novas secções na parte inicial e na parte final, mantendo no entanto a longa e rapidissima descida no meio das vinhas, que este ano me causou bastantes problemas, com dois boyaux estragados em dois dias, devido ás pedras, mas foram vários os atletas a terem problemas com furos naquele local, tornando aquele troço numa verdadeira lotaria.
Numa futura edição, acho que deveria ser encontrada uma alternativa, para bem do espectáculo.

Numa manhã muito fria, mas com sol, alinharam trinta e um corredores na prova de Master 30.

Foto: UVP-FPC
Arranquei bem e durante a primeira volta rodei junto da cabeça da corrida, mas depois dois pequenos erros seguidos fizeram com que deixasse escapar o Ruben Nunes e ao mesmo tempo permitiram a aproximação do grupo que nos perseguia. Nessa altura também já começava a sentir dificuldades, ressentindo-me da gripe que me vem afectado nos ultimos dias e também não consegui seguir com esse grupo, ficando um pouco mais atrás, na companhia do Helder Nogueira e do Hugo Moreira, chegando a perder também algum terrenos para estes, mas na ultima volta consegui forçar um pouco e na subida mais longa do circuito ganhei-lhes alguns metros, mas pouco depois, na descida, esse esforço desvaneceu-se, pois tal como na véspera durante o reconhecimento, furei o boyaux da roda da frente e tive de terminar a prova com a bicicleta ao ombro... Perdi quatro posições e fechei a prova em décimo.

Sem duvida que este ano foi aquele em que cheguei menos bem preparado ao Campeonato Nacional. Sabia que dificilmente estaria na sua discussão, mas as coisas complicaram-se ainda mais com a gripe nas vésperas e depois os azares mecânicos.

Mas o desporto é assim mesmo e há que seguir em frente. Ainda faltam disputar duas provas da Taça de Portugal, em Rebordosa e Melgaço, pelo que continuarei a tentar fazer o meu melhor.

Parabéns a todos os Campeões e obrigado a todos aqueles que de qualquer forma apoiaram e apoiam.

A próxima corrida é então já no domingo, no Parque da Cidade de Rebordosa.

Galeria de Fotos

Classificação Master 30



domingo, 27 de novembro de 2016

Taça Portugal Ciclocross #2 - Torre de Dona Chama: Segundo classificado

Depois do arranque em Vouzela, a Taça de Portugal de Ciclocross rumou a Trás-os-Montes para a disputa da segunda das cinco provas do calendário.

Mudando a localização do circuito para os terrenos envolventes ao campo de futebol do Grupo Desportivo de Torre de Dona Chama, ali nasceu um dos percursos mais elogiados dos ultimos tempos no Ciclocross Nacional, aproximando-se um pouco dos melhores exemplos que vamos vendo lá por fora, nde esta modaliadde goza de mais popularidade.

Depois dos azares mecânicos na corrida de Vouzela, queria deixar para trás essa situação e procurar os primeiros pontos da época nesta competição.

O dia amanheceu cinzento e com alguma chuva fraca, que deixou de se fazer sentir após a corrida dos Juvenis.
Sem ranking, parti da seguda linha, mas acabei por ficar fechado na primeira viragem do circuito e atrasei-me bastante, passando depois a primeira volta a tentar recuperar posições, chegando ao segundo posto, numa altura em que o Ruben Nunes já liderava destacado.
Não consegui fechar o espaço que nos separava e assim ele somou a segunda vitória em duas provas, eu terminei em segundo e a fechar os lugares do pódio chegou o Helder Nogueira.

Com este resultado, subi a quarto na geral da Taça e agora o objectivo passa por tentar melhorar essa classificação.

A terceira ronda desta Taça de Portugal disputa-se a 18 de Dezembro, em Palmela.

Galeria de fotos

Classificação Master 30


sábado, 26 de novembro de 2016

Taça Portugal Ciclocross #2 - Torre de Dona Chama

Regressa este fim de semana a Taça de Portugal de Ciclocross, com a segunda corrida do calendário a ser disputada em Torre de Dona Chama.

Depois de alguns dias de muito frio e chuva, espera-se uma melhoria nas condições atmosféricas para o fim de semana.

Local do Circuito:
Campo de Futebol de Torre de Dona Chama
N41º39.427
W007º08.398

Lista de Inscritos

Horários:

Domingo, 27 Novembro

09h30 - Corrida 1 - Juvenis
10h00 - Corrida 2 - Master 30, 40, 50, 60 e Open
11h00 - Corrida 3 - Cadetes Masculinos e Todas as Categorias Femininas
12h00 - Corrida 4 - Elite, Sub-23 e Juniores masculinos

sábado, 19 de novembro de 2016

XIX Trofeo Ciclocross Montes de Eiras - A segunda à chuva

Foto Luz Iglesias
Desde há uns anos em que venho participando nesta prova da Copa da Galiza, que o Ciclocross de O Rosal vem ocupando um lugar especial, por ser um cross onde costumamos encontrar bastante areia, mas este ano a organização revolucionou por completo o traçado do circuito, tornando-o 100% ciclável, onde apenas desmontávamos nas duas secções de tábuas.
A zona de meta também mudou para a estrada, sendo agora toda ela em asfalto.

Tal como previsto a chuva e o vento apareceram, aumentando de intensidade à medida que a prova ia decorrendo, tornando o circuio cada vez mais escorregadio.
Dada a partida, de imediato assumiram a liderança os dois atletas do Cambre-Caeiro, Luciano Carretero e o lider da Copa, Andres Calvete,começando a abrir alguns metros para o grupo perseguidor, onde eu seguia.

Foto: Luz Iglesias
Aos poucos fui subindo posições, até chegar ao quarto posto, onde acabei por rodar até ao final da corrida.

O Luciano Carretero acabou por vencer,  sendo seguido pelo Andres Calvete e pelo Ruben Nunes. Eu fechei então em quarto.

Agora, segue-se no próximo domingo a segunda prova da Taça de Portugal, em Torre de Dona Chama, que também nos vai dar a conhecer um novo circuito, uma vez que a prova não se disputa no mesmo local de há dois anos atrás.

Obrigado a todos aqueles que iam puxando e dando incentivos ao longo da prova. É sempre bom ouvir, quer em português, quer em espanhol.

Galeria de fotos

Classificação Master 30



XIX Trofeu Montes de Eiras


domingo, 13 de novembro de 2016

Taça Portugal CX #1 - Vouzela

Vouzela voltou a receber a prova de abertura da Taça de Portugal de Ciclocross, competição que este ano conta com um calendário de cinco corridas.

No ano passado, apesar de ter feito a viagem até a esta prova, não alinhei na corrida. Tinha passado mal a noite com problemas de digestão e não consegui participar...
Este ano foi então a minha estreia neste circuito, mas as coisas também não correram da melhor forma, com uma corrente encravada a deitar por terra as hipóteses de tentar fazer um bom resultado.

O traçado era exigente e bastante técnico, marcado pela passagem na bela ponte ferroviária, que antecedia uma longa descida até ao nível do rio, seguida da ascensão até à zona da meta.

A minha corrida acabou por ficar definitivamente marcada pela avaria a meio da primeira volta, cerca de 200m após a passagem pela zona técnica onde tinha a bicicleta suplente, e assim, como não consegui recolocar a corrente na cassete, tive de dar uma volta quase completa ao circuito a correr a pé, perdendo muito tempo e caindo para ultimo... Depois da troca de bicicleta foi tentar recuperar até onde fosse possível, mas não consegui chegar aos lugares pontuáveis...

Agora há que seguir prova a prova e já no próximo fim de semana retomo as provas da Copa da Galiza, na tarde de sábado, em O Rosal. 


Classificação Master 30



domingo, 6 de novembro de 2016

Open Sentir Penafiel CX #2 - Capela

Uma semana após Santiago de Sub-Arrifana, disputou-se na Freguesia de Capela, a segunda prova do Open Sentir Penafiel em Ciclocross.

Tal como em 2015, o Parque de Merendas serviu de cenário para o circuito, que este ano apresentou algumas pequenas alterações que o tornaram um pouco mais fluido em relação à primeira edição.

Manhã fria, com a rondar os 2-3 graus, mas que depois subiram um pouco, conforme o sol foi aparecendo.
Na corrida de Master 30 alinharam cerca de 30 atletas, confirmando os inidicios de crescimento que esta vertente vai demonstrando.
Dada a partida e quem de imediato assumiu a frente do pelotão foi o Godofredo Lobo (Vasconha BTT Vouzela), seguido do Ruben Nunes. Eu seguia um pouco mais atrás, encostando na frente de corrida na segunda metade da primeira volta, até que o Ruben assumiu a liderança e eu a perseguição.
A vantagem dele julgo que nunca ultrapassou os 30 segundos durante a corrida, mas nunca consegui fechar o espaço e assim ele venceu e eu cortei a linha de meta em segundo.
No terceiro lugar ficou o Manuel Lopes, que chegou a rodar a poucos segundos de mim, abrindo depois a distancia nas ultimas duas voltas.

Feitas as contas, mantenho a liderança na categoria Master 30 deste Open, quando falta a disputa de uma corrida.

Mais uma vez a malta amiga e conhecida esteve em grande no apoio. Obrigado a todos pelas palavras de incentivo.

Na próxima semana seguimos rumo a Vouzela, para a primeira corrida da Taça de Portugal.

Galeria de Fotos

Classificação Master 30



terça-feira, 1 de novembro de 2016

XVI Trofeo de Ciclocross Concello de Santiago

Depois da dupla jornada de arranque em Naron e Ferrol, a Copa Galicia de Ciclocross prosseguiu com a terceira prova em Santiago de Compostela.

O dia amanheceu cinzento e com ameaça de chuva, que por alguns momentos ainda se sentiu antes da corrida, mas o sol acabou por aparecer sobre o traçado muito "revirado" que percorria a envolvente do Estádio de San Lazaro.

Acabei por fazer uma corrida atipica, sempre sem encontrar o ritmo e sem conseguir seguir com a frente do grupo até que já na ultima volta cometi um erro ao passar as tábuas. Bati com a bicicleta numa das pranchas e a corrente ficou presa da pedaleira. Com isso perdi tempo e posições, caindo para o 11º lugar em que terminei.

Segue-se agora um interregno nas paticipações nesta Copa Galega para alinhar na segunda prova do Open Sentir Penafiel e uma semana depois no arranque da Taça de Portugal em Vouzela.

Galeria de Fotos

Classificação Master 30